Manual Cripto CMC 2023: De Acordo com a CMC
CMC Research

Manual Cripto CMC 2023: De Acordo com a CMC

11m
10 months ago

Na seção Adoção do Manual Cripto CMC 2023, a CoinMarketCap compartilha descobertas interessantes de nossos dados e analisa as próximas tendências em criptomoedas.

Manual Cripto CMC 2023: De Acordo com a CMC

Índice

1. Visão Geral do Mercado de Criptomoedas: como a composição do mercado cripto mudou, quais setores cresceram, utilizando o modelo de propriedade da CMC para analisar o sentimento do mercado de varejo.
2. Principais Eventos do Bitcoin e Ethereum: resumindo os principais eventos e mudanças de preço do Bitcoin e do Ethereum em 2022.
3. Compreendendo as criptomoedas por meio da CMC: descobertas interessantes das análises dos dados da CMC.
4. Fronteira do Mercado de Criptomoedas: análise das tendências futuras com base nos insights da equipe de listagem da CMC.
5. Usuários de Criptomoedas do Mundo: Conheça mais informações sobre quem está interessado em cripto.

Join us in showcasing the cryptocurrency revolution, one newsletter at a time. Subscribe now to get daily news and market updates right to your inbox, along with our millions of other subscribers (that’s right, millions love us!) — what are you waiting for?

Capítulo 1: Visão Geral do Mercado de Criptomoedas

1.1 Composição do Mercado de Criptomoedas: como o valor do mercado geral de criptomoedas mudou.

A capitalização do mercado global de criptomoedas continuou sua tendência de queda em dezembro e agora se estabilizou em torno de US$ 800 bilhões, representando uma queda de 63,5% em relação ao início de janeiro de 2022.

Fonte: CoinMarketCap, 28 de dezembro de 2022

O domínio do mercado de Bitcoin permanece em torno de 40%, enquanto as altcoins (as outras) diminuíram de 25% para apenas 15% do mercado de criptomoedas. Essa queda é frequentemente esperada, pois o mercado passa por um estágio de baixa, onde o capital geralmente gira de volta para a segurança dos ativos de grande capitalização e stablecoins (como visto no gráfico de crescimento de USDC, Tether, BUSD).

Principais Criptoativos Por Porcentagens de Capitalização de Mercado Total (Gráfico de Dominância do Bitcoin)

Fonte: CoinMarketCap, 28 de dezembro de 2022

1.2 Análise de propriedade da CMC: utilização de modelos e dados proprietários da CoinMarketCap para analisar as mudanças do setor e o comportamento do mercado de varejo

Como um dos sites líderes em cripto, a CoinMarketCap atrai cerca de 400 a 700 milhões de visitas por mês: portanto, podemos coletar dados sobre quais moedas e setores as pessoas estão interessadas e quais setores estão tendo o maior crescimento em termos de engajamento de usuários e listagens de novos projetos. A CoinMarketCap Research agora pode modelar esses dados e compartilhar com você o resumo das descobertas (dados de 22 de dezembro de 2022):

  • Em dezembro de 2022, o valor total do mercado global de criptomoedas diminuiu em US$ 65,64 bilhões (-7,72%). Mesmo com este ambiente desafiador, Jogos (+221.,2%), Move-to-Earn (+58,42%) e DeFi 2.0 (+55,92%) são os três principais setores líderes com aumento de capitalização de mercado. Enquanto isso, setores que sofreram em dezembro são IA e Big Data (-20,96%), Gestão de Ativos (-17,13%) e Masternodes (-15.22%), que viram sua capitalização de mercado cair notavelmente em comparação com o mercado total.
  • Quando se trata de novas listagens, existem mais de 34 setores recebendo uma quantidade crescente de novas moedas, sinalizando potencialmente que mais projetos estão sendo construídos e criados nessas áreas. Entre estes, o Ecossistema da BNB Chain, Memes, Doggone Doggerel, Ecossistema da Polkadot e DeFi tiveram a maior quantidade de novas moedas em dezembro.

1.3 Com quais setores os usuários estão se envolvendo ativamente?

O número de engajamento da Comunidade da CoinMarketCap (definido como a combinação de curtidas, postagens e comentários para cada setor de criptomoedas na CMC) pode ser considerado como um proxy de interesse do varejo. Os dados abaixo mostram os 15 principais temas com maior quantidade de interesse do varejo em dezembro de 2022, classificados por seus respectivos números de Engajamento da CMC. O Contrato Inteligente domina o gráfico, parcialmente impulsionado por alguns pontos de discussão sobre a fusão do Ethereum, Solana pelo potencial impacto da FTX, a crescente popularidade dos novos L1s alternativos como Aptos e o forte crescimento do Polygon, etc. nos últimos meses.

Fonte: CoinMarketCap, 22 de dezembro de 2022

Capítulo 2: Principais Eventos do Bitcoin e Ethereum

Capítulo 3: Compreendendo as criptomoedas por meio da CMC

Observando as categorias mais visualizadas na CoinMarketCap para obter informações sobre quais setores ou narrativas os usuários de varejo estão interessados, podemos ver que:

O ano começou com um forte interesse no Doggone Doggerel — moedas temáticas para cães com Shiba Inu, Dogecoin e Baby Doge Coin liderando este setor. Shiba Inu anunciou o lançamento de seu próprio metaverso em fevereiro, enquanto o franco apoiador do Dogecoin, Elon Musk, comprou ações do Twitter no início deste ano, adquirindo a empresa de mídia social em outubro. Os tweets de Musk movem os preços do Dogecoin - e outras moedas com tema de doge - significativamente.
De abril a maio, houve um interesse significativo na tendência move-to-earn (M2E), iniciada pela StepN e impulsionada pelo token GMT. Os usuários compram NFTs de tênis na plataforma StepN e ganham recompensas com base no número de passos percorridos. Desde o lançamento em março, o GMT subiu 25 vezes em apenas mais de um mês, antes de cair da mesma forma. No entanto, isso impulsionou a narrativa do X-to-earn, com vários projetos surgindo.
A partir de maio, o setor DeFi se destacou claramente, liderado por Terra Classic (anteriormente chamada de Terra). Conforme abordado em nosso relatório de Acordo com a CMC, o colapso do Terra gerou um interesse excepcionalmente alto do usuário em rastrear os preços do Terra e UST. Além disso, em tempos de alta volatilidade, as corretoras centralizadas tiveram que interromper as negociações, enquanto os protocolos DeFi continuaram a operar sem permissão.
Outro grande setor de interesse desde junho são os contratos inteligentes, particularmente o Ethereum, que passou por sua atualização mais importante da história — the Merge — em setembro deste ano.
Por fim, no setor de Colecionáveis e NFTs, outro token com forte interesse no varejo é o Smooth Love Potion (SLP), o token de utilidade do play-to-earn (P2E) do pioneiro Axie Infinity. Embora os jogadores ativos mensais tenham caído mais de 80% desde de atingir 2.78 milhões de jogadores em janeiro de 2022, parece haver um interesse substancial no SLP. Em nosso relatório 2022 Blockchain Gaming industry co-publicado com a Naavik, argumentamos que o modelo P2E é inerentemente falho e a indústria está se movendo em direção a outros modelos como free-to-own (F2O).

Olhando para o que os usuários da CMC mais buscaram em meio ao mercado de baixa de 2022, podemos ver que a criptomoeda mais valiosa do mundo - Bitcoin, lidera, com o Ethereum chegando em segundo lugar.

Nos invernos de criptomoedas, a queda do BTC (-64%) é relativamente menos drástica em comparação com outras altcoins como Solana (-90%), Cardano (-80%), Shiba Inu (75%). No entanto, o Ethereum (-67%) e a Polygon (-68%) não estão muito atrás, enquanto o BNB (-52%) realmente contrariou a tendência e a superou, mostrando a força dessas altcoins.

Como líder de mercado, o BTC lidera e o restante do mercado o segue. Os usuários do varejo provavelmente estão rastreando os movimentos do Bitcoin em busca de sinais de recuperação do mercado. Além disso, os dados da Glassnode mostram que os endereços do BTC com saldos menores (que provavelmente são de varejo) estão acumulando Bitcoin à medida que os preços caiam ao longo do ano.

Quais Setores de Criptomoedas Receberam o Maior Engajamento?

Observando o engajamento da Comunidade CMC (uma fusão de curtidas, postagens e comentários) como um representante do interesse do varejo e da atividade orgânica, podemos ver que a DeFi é o principal setor de interesse - coincidindo com o setor mais visto da CMC.

Isso provavelmente se deve ao colapso da FTX, que já foi uma das cinco principais corretoras de criptomoedas centralizadas, e à quantidade colossal de fundos de usuários perdidos devido a fraudes - gerando uma conscientização generalizada sobre a auto-custódia e os méritos dos produtos financeiros descentralizados. A Uniswap superando o volume diário de negociação da maioria dos CEXs (exceto da Binance) por alguns dias em novembro e os números recordes de vendas da carteira de hardware Ledger pós-FTX são apenas alguns exemplos - e onde a tendência (e o interesse do varejo) pode ser direcionada em 2023.

Em segundo lugar, os tokens no setor de NFT ainda estão gerando um interesse considerável do usuário de varejo, apesar do volume de vendas de NFT ter caído mais de 85% desde o início de 2022. No segundo semestre de 2022, as vendas de NFT e os compradores únicos se consolidaram em uma faixa, o que provavelmente mostra que os especuladores do mercado de alta do NFT foram embora - enquanto apenas os principais usuários e entusiastas permanecem.

Completando os três primeiros está o setor de contratos inteligentes. Tokens notáveis como Ethereum (com The Merge em setembro) e BNB (com seu ecossistema crescente e forte atividade de usuários) provavelmente contribuíram para o interesse do varejo nessa categoria.

Veja as principais criptos que estamos de olho neste ano

Em um ano cheio de hacks, corridas bancárias, falências e fraudes, o Bitcoin permaneceu firme em seu ethos como uma moeda digital descentralizada de ponto a ponto. Embora alguns possam criticar sua relativa falta de progresso técnico - a última grande atualização do Bitcoin foi o Taproot em junho de 2021 - sua simplicidade e imutabilidade no código é em parte o motivo pelo qual o Bitcoin tem o maior valor de mercado.

Chegando em segundo lugar com metade das visualizações do Bitcoin, o Terra Classic (anteriormente Terra) viu a destruição de um ecossistema estimado em US$ 60 bilhões em maio deste ano e é sem dúvida um dos eventos mais importantes do ano. O efeito cascata no setor provocou liquidações em empresas super alavancadas e provavelmente até contribuiu para a queda da FTX.

Finalmente, em terceiro lugar, o bem-sucedido Merge do Ethereum, uma manobra altamente esperada e complicada, foi um dos destaques em um ano sombrio para as criptomoedas. Nos meses que antecederam The Merge, o interesse dos investidores foi fixado no ETH, que subiu quase 90% desde as mínimas de junho para atingir o nível de US$ 2.000.

Corretoras Populares de Criptomoedas

A corretora de cripto mais negociada - Binance, processou US$ 22 trilhões em trades este ano, é a corretora mais visualizada.

Em segundo lugar está a corretora descentralizada PancakeSwap, que viu US$136 bilhões em volume acumulado de trading este ano. Lançado inicialmente na BNB Chain, a PancakeSwap adicionou suporte para Ethereum e Aptos este ano e lançou recursos como negociação de contratos perpétuos e NFTs.

Notavelmente, a inclusão da FTX nesta lista é resultado da espetacular quebra da corretora. Pós-FTX, o apelo da indústria por maior transparência viu as corretoras lançando proof-of-reserves (PoR), disponíveis diretamente na página da corretora da CoinMarketCap; sete das oito corretoras (excluindo FTX e PancakeSwap) divulgaram publicamente seus dados PoR.

Capítulo 4: Fronteira do Mercado de Criptomoedas

A equipe de listagem da CoinMarketCap compartilha Temas Importantes para 2023

Auto-Custódia

Com o mercado de criptomoedas no estado em que está - se recuperando do choque do colapso da stablecoin Luna, o colapso subsequente de várias grandes empresas de capital de risco e os supostos processos de fraude e falência da FTX - um dos tópicos mais importantes para 2023 será auto-custódia.

À medida que os traders experientes de criptomoedas, assim como os novatos lidam com as consequências dessas falhas nas empresas de cripto "grandes demais para falir", será uma narrativa importante fornecer educação e recursos sobre o que significa custódia, auto-custódia, chaves privadas e demais questões relativas aos investimentos em criptomoedas.

Por outro lado, as corretoras centralizadas de criptomoedas precisarão ser mais transparentes para permanecerem competitivas com as soluções de auto-custódia, ou seja, desenvolvendo maneiras confiáveis de mostrar tanto a proof-of-reserves quanto a proof-of-liabilities.

Reguladores Mais Ativos

E - feliz ou infelizmente - 2023 será um ano de maior escrutínio regulatório. À medida que o caso de falência da FTX e os julgamentos de fraude de três de seus principais responsáveis se desenrolam nos Estados Unidos, os reguladores tomarão nota de quaisquer precedentes legais que serão estabelecidos por eventuais decisões. O presidente da SEC, Gary Gensler, frequentemente repetiu em 2022 seu desejo por mais clareza regulatória - talvez este seja o ano em que a SEC e a CFTC dos EUA apresentem orientações mais claras para as criptomoedas, permitindo que as empresas de cripto se registrem e operem no país.

Outro ano se passou sem que fosse aprovada a negociação do fundo de Bitcoin na bolsa. Com os prazos de aprovação do ARK 21 Shares ETF adiados novamente para 15 de janeiro de 2023, há uma chance (embora pequena) de que 2023 possa ser o ano dos ETF de Bitcoin.

Verão DeFi Versão 2.0?

Também vemos DEXs desempenhando um grande papel na narrativa das criptomoedas em 2023. O GMX, uma DEX com foco em contratos perpétuos, ultrapassou a Uniswap pela primeira vez em taxas diárias ganhas em novembro de 2022. A DEX (construída na Avalanche e Arbitrum) viu sua popularidade crescer após o colapso da FTX, pois oferece negociação perpétua de criptomoedas anunciada com baixas taxas de transação.

Outra DEX, a STFX, ganhou popularidade neste outono e trouxe um novo modelo econômico à tona: negociação social em DeFi com foco no gerenciamento de ativos de curto prazo.

Com inovações e taxas baixas, como o que as DEXs GMX e STFX podem oferecer, esperamos maneiras mais criativas de negociar em 2023, à medida que os traders se afastam da negociação tradicional e corretoras centralizada de criptomoedas e exploram soluções DeFi de auto-custódia. Talvez o verão de 2023 possa até ser o Verão DeFi Versão 2.0.

O Que Está Em Construção?

É possível que, se o mercado em baixa continuar, as moedas sem valor intrínseco, como as memecoins, percam mais popularidade e esse setor encolha à medida que se torna menos lucrativo criar/investir em memecoins. Além disso, com o colapso da primeira história real de sucesso da stablecoin algorítmica, 2023 pode ter menos foco na construção de projetos de stablecoin em geral.

Em vez disso, os setores com maior probabilidade de crescimento com mais criadores são GameFi, gerenciamento de ativos descentralizado (como o STFX discutido acima) e SocialFi (como o Lens Protocol, já que o Twitter continua a jogar seus estranhos jogos centrados em Elon-Musk com seus usuários).

A equipe de listagens da CMC espera ver o crescimento nos mais recentes ecossistemas de L1 que atingiram o setor este ano, ou seja, Arbitrum, Linera, Aptos e Sui Network (com o lançamento esperado no primeiro semestre de 2023).

A inflação atingiu o pico em 2022, logo, a macroeconomia em 2023 deve melhorar à medida que a inflação começar a diminuir. Essa combinação de fatores tem o potencial de impulsionar o mercado de baixa para o Bitcoin no novo ano.

Capítulo 5: Ao Redor do Mundo com a CMC

Mesmo com todo esse mercado em baixa, moedas de memes como Shiba Inu e Baby Doge Coin ainda eram vistas com bastante frequência em quase todas as regiões do mundo.

Além disso, o Terra Classic - a moeda renomeada associada ao projeto da stablecoin algorítmica que perdeu seu pareamento na primavera de 2022 - ainda é uma moeda comumente vista globalmente pelos usuários da CoinMarketCap, apesar da LUNA nunca ter recuperado seu pareamento.

Solana, um ecossistema de criptomoedas que visa fornecer muitas das mesmas funcionalidades (e mais) que o Ethereum, foi a moeda mais pesquisada na Europa, Ásia e África - os usuários norte-americanos e sul-americanos estavam menos interessados no SOL. No final deste ano a Solana Breakpoint, a principal conferência do ecossistema, ocorreu em Portugal, o que pode explicar o aumento do seu interesse pelos europeus.

Curiosamente, houve menos interesse em ver o XRP na América do Sul do que se poderia esperar, já que a Ripple (empresa associada ao token XRP) tem como foco o uso de criptomoedas para remessas na América do Sul por meio de sua parceria com a MoneyGram.

Principais Visualizações de Países por Usuários na CoinMarketCap

Dados de 1º de setembro - 30 de novembro

Embora a CoinMarketCap seja uma empresa global, a maioria dos nossos visitantes vem dos Estados Unidos. Mas o Vietnã está em segundo lugar (mesmo com ⅓ do tamanho da população dos EUA) entre os países cujos usuários visitam a CMC com mais frequência. A classificação do Vietnã pode estar relacionada à extrema popularidade do GameFi, ou play-to-earn, dentro do país - uma popularidade que parece levar os vietnamitas a verificarem os preços dos tokens GameFi, mesmo com a indústria em queda (em termos de preço e de quantidade de jogos P2E).

Em terceiro lugar está a Índia, um país conhecido por sua regulamentação não muito amigável para criptomoedas, assim como uma complexa estrutura tributária. No entanto, a quantidade de notícias negativas sobre criptomoedas vindas do governo e do banco central do país pode ser responsável por um maior interesse da Índia em verificar os preços das criptomoedas - como dizem, qualquer notícia é boa notícia.

Em sétimo lugar está a Federação Russa, um país cuja população teve um relacionamento difícil com as criptomoedas este ano, pois seus cidadãos enfrentaram os efeitos das sanções econômicas que deixaram a criptomoeda como a única alternativa viável, enquanto muitas corretoras de criptomoedas pararam simultaneamente de atender clientes russos. A Ucrânia, vítima da guerra da Rússia, também usou as criptomoedas este ano para solicitar doações para o esforço da guerra - mas os ucranianos que visitaram a CMC no final de 2022 ficaram apenas em 14º lugar.

Este artigo contém links para sites de terceiros ou outros conteúdos apenas para fins informativos (“Sites de Terceiros”). Os Sites de Terceiros não estão sob o controle da CoinMarketCap, e a CoinMarketCap não é responsável pelo conteúdo de qualquer Site de Terceiros, incluindo, mas não se limitando, a qualquer link contido em um Site de Terceiros, ou quaisquer alterações ou atualizações do Site de Terceiros. A CoinMarketCap fornece esses links para você apenas para conveniência, e a inclusão de qualquer link não implica endosso, aprovação ou recomendação do site pela CoinMarketCap ou qualquer associação com seus operadores. Este artigo deve ser usado e deve ser usado apenas para fins informativos. É importante fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomar qualquer decisão material relacionada a qualquer um dos produtos ou serviços descritos. Este artigo não se destina a, e não deve ser interpretado como, recomendação financeira. As visões e opiniões expressas neste artigo são do autor [da empresa] e não refletem necessariamente as da CoinMarketCap.
33 people liked this article