O Que É Terra? Um Guia Sobre o Ecossistema Terra
Crypto Basics

O Que É Terra? Um Guia Sobre o Ecossistema Terra

5 months ago

A Alexandria da CoinMarketCap analisa os promissores blockchains de camada 1 e seus protocolos mais interessantes. Hoje, focaremos no blockchain da lua - Terra.

O Que É Terra? Um Guia Sobre o Ecossistema Terra

Índice

O projeto Terra é um blockchain de camada 1 fundado por Daniel Shin e Do Kwon. A empresa Terra foi fundada no começo de 2018 na Coréia do Sul e foi apontada como uma das cadeias de camada 1 mais promissoras do mercado. Seu token LUNA rendeu 17.000% em 2021! Terra e, seu token nativo CW20, LUNA são a base do UST, uma stablecoin algorítmica que não é atrelada a uma reserva fiduciária.
O UST é o produto mais importante do Terra e provavelmente fará sucesso ou morrerá tentando, juntamente com todo o ecossistema. Antes de começar a servir como espinha dorsal do ecossistema de DeFi do Terra, o UST já havia se integrado aos sistemas de pagamento como Chai, na Coréia, e Memepay, na Mongólia.
Se você quiser saber mais sobre o projeto, visite a Terra Academy e brinque com o Terra Scan para identificar suas transações.

Join us in showcasing the cryptocurrency revolution, one newsletter at a time. Subscribe now to get daily news and market updates right to your inbox, along with our millions of other subscribers (that’s right, millions love us!) — what are you waiting for?

O Que É Luna, e Como Ele Se Integra Ao UST?

LUNA é o token de governança nativo do Terra que serve como suporte para sua stablecoin UST.
UST não é apoiado por uma quantidade fixa de dólares, como outras stablecoins como USDC ou USDT. Em vez disso, o fornecimento de LUNA atua como base de suporte para UST e absorve mudanças na demanda do UST ao regular a oferta. O mecanismo fundamental é que os usuários sempre podem trocar 1 UST por US$1 em LUNA
Suponha que haja 1 milhão de UST no mercado, ele estará apoiado por US$1 milhão em LUNA. Digamos que a demanda de UST aumente, e ultrapasse o valor atrelado, com 1 UST valendo mais que US$1. O Terra emitirá novos UST ao queimará uma quantidade igual de LUNA para restaurar o lastro. Por outro lado, se a demanda de UST cair e perder o lastro, os holders de UST podem trocar seus tokens por LUNA no valor de US$1 até que o lastro seja restaurado.
Em outras palavras: a oferta de LUNA diminui se a demanda por UST aumentar, aumentando o preço do LUNA. A oferta de LUNA aumenta se a demanda por UST cair, fazendo com que o preço do LUNA caia. Como resultado, a volatilidade é transferida de UST para LUNA.
No longo prazo, o aumento da demanda em UST levará a uma contração da oferta de LUNA e a um aumento na demanda por LUNA. Com o surgimento de novos dApps no Terra e mais integrações com outros blockchains por meio da criação de pontes, a conscientização e a demanda por UST devem aumentar e, com isso, a demanda por LUNA, levando a uma redução subsequente na oferta de LUNA.

Link para o Terra no YouTube

A Ascensão do UST e da LUNA

O argumento principal para o ecossistema é a adoção em massa do UST em todo o espaço das criptomoedas, levando a um aumento no preço do LUNA. No futuro, se o LUNA atingir US$1.000 ou até US$10.000 ou mais, sua curva de fornecimento será inelástica, uma vez que 1 UST a um preço de US$10.000/LUNA queimaria a fração de LUNA que ele faz agora.

Esse é o objetivo do projeto LUNA, que se tornou ainda mais explícito com a atualização Columbus-5 do ano passado. Após a atualização, o tributo pago em LUNA para emitir UST é queimado e não é mais alocado na tesouraria da comunidade. Isso resulta em uma queima ainda mais rápida de LUNA, desde que a demanda por UST continue se expandindo, semelhante ao Hard Fork London do Ethereum.

Os Riscos para o UST e LUNA

Se a demanda por UST diminuir por algum motivo, LUNA sofrerá como resultado. Foi exatamente o que aconteceu após o hack do Wormhole que perdeu US$320 milhões em Wrapped Ethereum. O preço do LUNA despencou 50% em relação a sua máxima histórica de cerca de US$100 depois que o pânico tomou conta do mercado com o hack. Embora o Terra Station e a carteira da Terra Station não tenham sido comprometidos, os danos à reputação do Wormhole - a ponte Terra para outros blockchains - foram sérios.

O Ecossistema Terra

O ecossistema Terra possui vários protocolos importantes baseados na stablecoin UST, em especial, no espaço de DeFi.

Protocolo Anchor

Anchor é um protocolo de mercado monetário semelhante ao MakerDAO do Ethereum. Ele oferece um dos maiores rendimentos em stablecoin de 19,5%, e os usuários também podem depositar ativos sintéticos não nativos no Terra como bETH. De certa forma, Anchor quase pode ser chamado de "banco" do Terra, em razão do seu papel fundamental no projeto.
Anchor possui três casos de uso essenciais: ativos vinculados, mercado monetário e liquidação de empréstimos.
Os ativos vinculados são stakes tokenizados no blockchain do Terra. Os holders do token recebem recompensas do bloco pelo ativo vinculado, mas se beneficiam de sua fungibilidade e transferibilidade. Em tese, qualquer blockchain com contratos inteligentes suporta ativos vinculados, às vezes também chamados de ativos embalados (wrapped).
O seu mercado monetário é definido por um conjunto de depósitos de LUNA que podem ser utilizados para gerar empréstimos sobrecolateralizados. Os mutuários adicionam garantia ao pool de liquidez - por UST ou um ativo vinculado - e recebem seu empréstimo em troca. Um algoritmo calcula dinamicamente a taxa de juros com base na taxa de utilização do pool.

Se um empréstimo cair abaixo da taxa de valor de empréstimo (LTV), ele será liquidado. O LTV do empréstimo depende da sua garantia. A meta do Anchor é atingir sua chamada Anchor Rate como taxa de juros. Para tanto, seu contrato inteligente divide dinamicamente as recompensas de blocos em garantia bAssts entre o mutuário e o depositante.

Protocolo Mirror

Mirror é um protocolo de ativos sintéticos que permite que criptoativos e ativos financeiros tradicionais sejam negociados sinteticamente.
Mirror cria uma versão espelhada do ativo, como mETH ou mBTC, representando o criptoativo, e mAssets representando outras ações ou commodities. Com o UST, os usuários podem negociar seus mAssets, com seus preços sendo determinados pelos oracles. Diferentemente dos mercados financeiros tradicionais, o Mirror não opera em horário determinado, abrindo para oportunidades de arbitragem no fim de semana.

Os usuários também podem emitir mAssets e assumir uma posição alavancada, sendo permitida uma taxa máxima de LTV de 150%. Isso permite realizar farm de mAssets, podendo o investidor abrir uma posição alavancada em um ativo que esteja otimista ou pessimista. Além disso, os usuários podem empregar estratégias "neutras delta" em projetos para se protegerem da volatilidade dos preços dos ativos e maximizar suas recompensas no MIR.

Astroport

Astroport é um protocolo de corretora descentralizada que permite liquidez sem custódia e descoberta de preço para qualquer ativo. Seu objetivo é ser um buraco negro de liquidez para o projeto LUNA e os demais.
Os principais recursos do Astroport são tipos de pool flexíveis, mineração de liquidez dupla e governança ASTRO.
Os tipos de pool flexíveis expandem os AMMs tradicionais, criando uma arquitetura flexível que permite que pools de qualquer tipo criem novos tipos de pool com alterações mínimas no código do protocolo. Em outras palavras, isso combina os recursos de todos os AMMs na DeFi.

A mineração de liquidez dupla permite que os provedores de liquidez usem seu capital de forma mais eficiente. Por exemplo, os rendimentos de farm podem receber dois tokens, sendo o ASTRO e o token de terceiros: se a liquidez for fornecida ao par de liquidez ANC-UST, os farmers recebem ANC e ASTRO.

Por fim, os holders de ASTRO podem fazer stake de seus tokens no pool de xASTRO e receberem uma parte das taxas de negociação, além de participar da governança. Semelhante ao veCRV no Curve, xASTRO também pode ser bloqueado por mais tempo para ampliar o poder de governança.

Em resumo, Astroport visa combinar os melhores recursos de diferentes protocolos AMM para avançar a expansão do ecossistema Luna.

Starterra

Starterra é uma plataforma de lançamento gamified no Terra, lançando diferentes jogos play-to-earn e NFT gamified, além de oferecer staking de multi-ativos.
Com isso, os usuários podem fazer stake de STT para aumentar suas chances de ganhar alocação num IDO. Uma tabela de classificação gamificada rastreia parâmetros como STT em stake, quando os tokens estão em stake, apresentando a pontuação nas redes sociais. A atividade do jogador é medida em Starterra Energy, que também influencia a chance de ganhar uma alocação. Consequentemente, a competição no Starterra é, ao mesmo tempo, entre níveis internos e externos.

Starterra também oferece integração gamificada de NFT. Depois de conectar sua carteira, os jogadores escolhem um nickname e avatar exclusivos para seu personagem. Esse personagem também pode ser atualizado com NFTs, vindo na forma de skin como armas, armaduras, criaturas ou artefatos. Cada NFT representa uma utilidade que influencia as chances do jogador ganhar uma alocação IDO.

Protocolo Pylon

O Protocolo Pylon é uma estrutura DeFi para produtos e serviços baseados em rendimento que garante o principal.

O Pylon tem como objetivo incentivar o alinhamento a longo prazo entre usuários e provedores de serviços, fornecendo o kit de ferramentas técnicas necessário para reajustar as opções de pagamento. Os serviços de longo prazo que acumulam valor por meio de uma base crescente de clientes recebem melhores recompensas ao usar a infraestrutura de pagamentos DeFi do Pylon.

Por exemplo, os usuários podem depositar UST nas plataformas integradas ao Pylon e receber recompensas específicas da plataformas como

  • Conteúdo exclusivo
  • Associações sem tarifa
  • Projetos de fram de token
  • Doações beneficentes perpétuas
  • Investimento em Arte
  • Serviços de aluguel
  • Investimento com o principal garantido

Após o vencimento da inscrição, o principal depositado pode ser sacado. De acordo com condições explicitamente especificadas, os rendimentos gerados a partir de protocolos como o Anchor também podem ser alocados para provedores de serviços. Além disso, Pylon Gateway é uma launchpad de projetos e plataforma de crowdfunding semelhante à Starterra.

TerraSwap

Terraswap é a DEX nativa do Terra e um protocolo totalmente descentralizado para provisão automatizada de liquidez no Terra. Sua missão é "capacitar desenvolvedores, provedores de liquidez e traders para participarem de um mercado financeiro aberto e acessível a todos." Semelhante a outras corretoras descentralizadas de blockchains concorrentes como TraderJoe, os investidores podem fazer trocas entre os ativos nativos do Terra de maneira descentralizada e sem custódia.
Este artigo contém links para sites de terceiros ou outros conteúdos apenas para fins informativos (“Sites de Terceiros”). Os Sites de Terceiros não estão sob o controle da CoinMarketCap, e a CoinMarketCap não é responsável pelo conteúdo de qualquer Site de Terceiros, incluindo, mas não se limitando, a qualquer link contido em um Site de Terceiros, ou quaisquer alterações ou atualizações do Site de Terceiros. A CoinMarketCap fornece esses links para você apenas para conveniência, e a inclusão de qualquer link não implica endosso, aprovação ou recomendação do site pela CoinMarketCap ou qualquer associação com seus operadores. Este artigo deve ser usado e deve ser usado apenas para fins informativos. É importante fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomar qualquer decisão material relacionada a qualquer um dos produtos ou serviços descritos. Este artigo não se destina a, e não deve ser interpretado como, recomendação financeira. As visões e opiniões expressas neste artigo são do autor [da empresa] e não refletem necessariamente as da CoinMarketCap.
5 people liked this article